Home
Rede Senac Ead oferece vagas para cursos a distância

Rede Senac Ead oferece vagas para cursos a distância

Imprimir
Antes visto com muito receio, o número de matrículas em cursos a distância aumenta cerca de 18% ao ano, de acordo com o Ministério da Educação (MEC). Segundo dados do último censo, divulgados pela Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed). A pesquisa também aponta que existe cerca de 6 milhões de estudantes matriculados em algum curso de Educação a Distância em todo o país.

Socorro Muniz, coordenadora do Ensino a Distância do Senac conta que no início dessa modalidade de ensino na instituição em meados dos anos 1940, apenas as pessoas que não tinham acesso à escola ou viviam distante desta, procuravam o Ead como opção para se capacitar. Hoje com a facilidade do acesso a internet e as novas tecnologias, atraem pessoas de todas as classes e localidades para o ensino a distância.

“O curso a distância é muito semelhante ao curso presencial. No Senac os cursos são os mesmos, o conteúdo e o material didático também, o único diferencial é a metodologia. O aluno Ead é diferenciado também, pois ele tem que ser autônomo, saber administrar o seu tempo e saber buscar o conhecimento através das ferramentas disponibilizadas”, explica Muniz.

Durante todo ano a Rede Senac Ead disponibiliza cursos livres (formação inicial, aperfeiçoamento ou atualização) e a cada semestre cursos de pós-graduação e Técnicos. Até o final do mês de agosto, o polo Rio Branco está com matrículas abertas para cursos Técnicos na modalidade a distância. Há vagas para os cursos de Técnico em Transações Imobiliárias, Técnico em Recursos Humanos, Técnico em Meio Ambiente e Técnico em Segurança do Trabalho. As inscrições podem ser feitas pelo site www.ead.senac.br.

“Diante de vários passos para realizar a matrícula, desde a inscrição no site, entrega de documentação no Polo, pagamento do boleto e as vagas são limitadas para esses cursos técnicos, os interessados devem se apressar pois as inscrições vão até o dia 04 de setembro”, alerta a coordenadora.