Home
Senac realiza oficina de gastronomia sobre técnica francesa de cozimento a vácuo

Senac realiza oficina de gastronomia sobre técnica francesa de cozimento a vácuo

Imprimir
Utilizando o método de cozinhar em sacolas plásticas seladas a vácuo em baixas temperaturas por um tempo maior que o tradicional, o Senac juntamente com a Universidade Federal do Acre (Ufac), realizaram, na última semana, a oficina de Gastronomia em Técnica de Cozimento á Vácuo.

Com o tema proposto “Sous Vide: Um conceito cientifico aplicado a Gastronomia, aficina foi ministrada por dois palestrantes, o Prof. Dr. Adriano Antônio Silva (Ufac) e o Orientador e Chef Roberto Escudeiro (Senac). O evento contou com a participação de mais de 100 pessoas entre alunos do curso de química e de nutrição da Ufac, alunos de outras instituições e profissionais da área.

No decorrer da oficina foram abordadas algumas técnicas de como manter a integridade do alimento, evitando a perda de umidade e sabor, e, também, quanto a utilização de equipamentos profissionais no preparo dos alimentos, tanto produzidos em locais simples feitos na própria residência, como em locais mais sofisticados, por exemplo, em grandes restaurantes.

Os benefícios são os maiores possíveis, pois preserva a nutrição, a matéria prima, o sabor, a aparência diferenciada e o cozimento uniforme nos alimentos como carnes bovina, suína, aves, ovos e alguns legumes e frutas, mantendo o mesmo em condições perfeitas.

De acordo com o professor adjunto do curso de Química da Ufac e um dos palestrantes da oficina, Adriano Antônio Silva, a realização do evento foi positiva para agregar conhecimento aos estudantes e profissionais da área.

“A oficina foi bastante positiva e a receptividade da turma foi muito harmoniosa, estavam atentos e interessados durante toda a aula. Não podemos deixar de frisar, que o ponto alto do curso foi na hora da degustação dos pratos, onde houve uma grande descontração”, disse.

Além disso, ele acrescentou que a parceria entre Senac e Ufac se estenderá por longo período, priorizando a realização de diversas atividades diferenciadas tanto acadêmicos como para comunidade geral.

“A cozinha sempre foi científica. Os grandes restaurantes do mundo são mais laboratórios que cozinhas tradicionais. Acredito que a aproximação entre o conhecimento científico e a técnica gastronômica é uma realidade que traz mais qualidade e valorização à cozinha”, definiu o chef Roberto Escudeiro.

Oficina Gastronômica de Cozimento à Vácuo