Home
Sistema S recebe apoio da deputada federal Vanda Milani

Sistema S recebe apoio da deputada federal Vanda Milani

Imprimir

Diretores do Senac Acre estiveram reunidos na manhã de segunda, 3, com a deputada federal Vanda Milani (Solidariedade). A reunião teve como pauta o eminente corte, proposto pelo governo federal, aos recursos destinados ao Sistema S. Na oportunidade, a diretora regional, Hirlete Meireles, e o diretor de educação profissional, Abrão Maia, ambos do Senac Acre, demostraram dados que destacam a relevância dos trabalhos do Senac e do Sesc para o desenvolvimento do Estado.

A deputado federal defendeu a não redução dos recursos destinados ao Sistema. “Podem levar minha solidariedade e minha palavra de que irei defender a causa, considerando que o Sistema S, aqui em nosso Estado, beneficia a nossa população através dos cursos em diversas áreas. E não podemos deixar a nossa população à mercê da falta desse atendimento. O Sistema S atende não só ao nosso Estado, mas a nível nacional, e não podemos abandonar e deixar que aconteça a diminuição das verbas e os cortes que estão sendo colocados. Acredito que isso deve ser uma ação que todos nós, parlamentares do Acre e do Brasil, precisam abraçar. Saibam que tenham em mim uma defensora”, enfatiza a deputada.

Confiante no apoio oferecido pela deputada, a diretora regional do Senac Acre agradeceu. “A população precisa do Sistema S, pois são milhares de pessoas de baixa renda atendidas anualmente e formadas por essas instituições. Colocamos o Senac à disposição para mais detalhes quanto aos números e transparência dos serviços realizados”, finaliza Meireles.

O que é o Sistema S

Formado por um conjunto de nove instituições corporativas, o chamado Sistema S tem suas atividades voltadas para o treinamento profissional, assistência social, consultoria, pesquisa e assistência técnica, que além de terem seu nome iniciado com a letra S, têm raízes comuns e características organizacionais similares. Estabelecidas pela Constituição Federal, cada uma voltada a uma área de atuação.

As entidades em questão são: Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) que é ligada à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil; Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) e Serviço Social do Comércio (SESC) que são ligadas à Confederação Nacional do Comércio; Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Social da Indústria (SESI) que são ligadas à Confederação Nacional da Indústria; Serviço Social do Transporte (SEST) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT) que são ligadas à Confederação Nacional do Transporte; Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (SESCOOP) que é ligada ao Sistema Cooperativista Nacional e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) que estimula o empreendedorismo.

O sistema é mantido mediante a contribuição compulsória das empresas, com alíquotas variadas. Em geral, as taxas variam de 0,2 a 2,5%, dependendo do tipo de negócio e do regime de tributação escolhido. A alíquota incide sobre a folha de pagamento e, por isso, empreendimentos maiores pagam mais. Esses recursos são recolhidos junto com os tributos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), passam pelo Ministério da Previdência e vão para as Confederações Nacionais que os repassam entidades que formam o Sistema.