Agências de viagens se esforçam para achar vagas durante os meses de férias – Jornal A Gazeta

Agências de viagens se esforçam para achar vagas durante os meses de férias

caos
Caleb Queiroz 


Dezembro e janeiro são os meses mais propícios para viajar, o que deixa a entender que esse seria o melhor momento às agências de viagens e turismo. Porém, essa não é a realidade destas empresas em Rio Branco, que por conta da superlotação de vôos e da falta de companhias aéreas no Estado (restritas à TAM e GOL) passam estes 2 meses se desdobrando para achar vagas de última hora, mesmo com tarifas exorbitantes, e para planejar os pacotes turísticos de 2010. Apesar de as pessoas viajarem mais nestes meses de férias, o melhor faturamento das agências, com alta de 20 a 40%, corresponde a outubro e novembro, melhor época para marcar as viagens de fim de ano.

Os destinos mais requisitados pelos rio-branquenses para as viagens de férias são Fortaleza, Porto Velho, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Goiânia.

Segundo Caleb Queiroz, da agência Kampa, a viagem para quem se programou cedo e antecipou a compra da sua passagem está mais do que assegurada, com um preço justo. Contudo, para quem ainda pretende comprar, não há mais vagas para dezembro e para o começo de janeiro. As disponíveis são acrescidas de tarifas exorbitantes. “Para se ter uma idéia, não há vagas para os vôos da TAM até o dia 10 de janeiro. Na GOL ainda existem algumas, mas as tarifas elevaram a passagem a preços absurdos. Por exemplo, para quem comprou há 2 meses uma passagem Rio Branco/Brasília pagou R$ 239,00. Hoje, a mesma passagem custa R$ 1.762,00, com as tarifas cheias”, exemplificou.

Caleb explica que neste mês as agências estão procurando vagas (mesmo com as ‘supertarifas’) para os clientes que precisam viajar. Contudo, segundo ele, os vôos estão tão lotados que até o embarque de quem precisa fazer TFD está difícil. “Um conselho para quem realmente precisa viajar é ir aos aeroportos, entrar na lista de espera e torcer para que alguém desista, só que essa mesma passagem será recolocada no sistema com valor altíssimo. É por isso, também, que as pessoas que marcarem a sua passagem com antecedência não poderão remarcá-la para agora, pois se o fizerem pagarão mais do que o triplo de diferença por conta das tarifas cheias”, enfatiza.

Mas qual é o motivo de tanta superlotação? De acordo com o proprietário da Serra’s Turismo, Francisco Serra, tal conjuntura é resultado do crescimento no poder aquisitivo da população de Rio Branco. Segundo ele, a população da Capital está cada vez viajando mais e, como só existe a TAM e a GOL para sustentar essa demanda, a tendência é de que a falta de vagas nos vôos aumente.

“O número de pessoas que viajam hoje é no mínimo 6 vezes maior do que era há 10 anos. E esse quadro só cresce a cada ano. Nesse sentido, o que estamos fazendo agora é trabalhar com os nossos clientes a programação antecipada de viagens. Assim, eles ficam com os preços justos das tarifas promocionais”, completou.

Entrada da Trip no mercado
 Com a entrada da Trip Linhas Aéreas no mercado acreano, que inicialmente se estenderá com a rota de Rio Branco, Cruzeiro do Sul, São Paulo e Cuiabá, crescerá a expectativa das agências para resolução da superlotação e das altas tarifas da GOL e da TAM. “Com a vinda da Trip, as outras são obrigadas a reduzir tarifas e redefinir o preço das passagens. Além disso, um concorrente a mais no mercado gera um certo medo de perder clientes. Assim, haverá uma preocupação maior em melhorar o atendimento e serviços em geral para reconquistar a preferência das pessoas”, afirma Caleb Queiroz.

 Já Francisco Serra, da Serra’s Turismo, aponta que a Trip ocasionará uma oferta maior de passagens. Com isso, será possível tanto ‘forçar’à GOL e à TAM para uma redução de preços, como sustentar o crescimento de viajantes do Estado.

Além disso, o empresário também conta que na metade do próximo ano uma nova companhia aérea, a Aerosul, pode se instalar no mercado acreano, criando mais facilidades à questão de redução de tarifas e da falta de vagas. “Na última reunião com a Secretaria de Turismo, o secretário Cassiano Marques nos apresentou essa possibilidade de convênio com a Aerosul, na qual eu acho que melhoraria e muito a nossa situação, já que essa empresa possui boeings com capacidade para muitos assentos”, completou.

Assuntos desta notícia